Museu da Companhia Paulista

Endereço: Av. União dos Ferroviários, 1760 – Ponte de Campinas
Telefone: (11) 4522-4727
Email: museuciapaulista@jundiai.sp.gov.br
Sitewww.cultura.jundiai.sp.gov.br/espacos-culturais/museu-da-cia-paulista
Horário de funcionamento: Terça a domingo das 9h às 16h.
Entrada: Franca

O museu foi inaugurado em 9 de março de 1979 para ser um centro de referências e preservação sobre os suportes materiais da memória e a história da ferrovia da cidade de Jundiaí; no entanto após passar por um processo de recuperação e restauro, foi reaberto em 14 de maio de 1995, com novas bases museológicas, denominando-se Museu da Companhia Paulista.

O local conta com um  vasto acervo relacionado à história da ferrovia como mobiliário, ferramentas, réplicas, maquetes e imagens, além de uma coleção de livros e documentos concentrados na “Biblioteca do Museu”. É um trabalho permanente de guarda e preservação. Desta forma, o Museu retrata a cidade de Jundiaí como a porta de entrada para o desenvolvimento social, econômico e político da cidade e de todo interior paulista.

Solar do Barão

Endereço: Rua Barão de Jundiaí, 762 – Centro
Telefone: (11) 4521-6259 / 4586-8414
E-mail: museusolardobarao@jundiai.sp.gov.br
Site: www.cultura.jundiai.sp.gov.br/espacos-culturais/museu-historico-e-cultural-de-jundiai
Facebook: Museu Solar do Barão
Horário de funcionamento: Terça a sexta das 10h às 17h. Sábado, domingo e feriado das 9h às 16h.
Entrada: Franca

O Museu Histórico e Cultural de Jundiaí foi criado pela Lei nº 406, de 10 de junho de 1955, porém só foi inaugurado em 28 de março de 1965. O seu fundador, organizador e primeiro orientador foi o Padre Antônio Tolloi Maria Stafuzza.

Suntuosa construção extensa de um pavimento, com pé direito elevado e porão alto. Apresenta na fachada principal sequência de dez janelas e uma porta de entrada encimada com arco em ferro, datado de 1862, como era costume na época. Ao lado esquerdo da construção uma porta dá acesso ao pátio interno através de um corredor coberto. Apresenta telhado de beiral na fachada e no pátio interno. Tem como técnica construtiva à taipa de pilão, rebocada, cobertura de telha canal, beiral com revestimento em madeira e piso todo assoalhado com tábuas largas em madeira de lei. Construção urbana, com características de sede de fazenda do ciclo do café, pertenceu a Antônio de Queiróz Telles o “Barão de Jundiaí”.

Pinacoteca Diógenes Duarte Paes

Endereço: Rua Barão de Jundiaí, 109 – Centro
Telefone: (11) 4586-2326
E-mail: pinacoteca@jundiai.sp.gov.br
Site: www.cultura.jundiai.sp.gov.br/espacos-culturais/pinacoteca-diogenes-duarte-paes
Horário de funcionamento: Terça a sexta das 10h às 17h. Sábado, domingo e feriado das 9h às 16h.
Entrada: Franca

O Centro Jundiaiense de Cultura abriga a Pinacoteca Municipal Diógenes Duarte Paes, que reúne um acervo artístico, composto de 189 obras, sendo 15 esculturas, de artistas jundiaienses, brasileiros e internacionais e conta ainda com uma sala para administração e o Museu de Arte Didacta. Na parte superior, está a sala Professora Maria Albertina Bellini Peterson Leite, com capacidade para 100 pessoas e a biblioteca de artes visuais, que conta com acervo de livros e hemeroteca sobre artes.

Espaço Cultural Museu do Vinho

Endereço: Av. Humberto Cereser, 5900 – Caxambu
Telefone: (11) 4584-1799
E-mail: museu@brunholi.com.br
Site: www.brunholi.com.br
Entrada: Franca

Uma exclusividade, quase nacional, abriga a história da imigração italiana em Jundiaí. Estamos falando do tonel de quase seis metros de altura e com capacidade para 110 mil litros que hoje abriga o Museu do Vinho, dentro do complexo Villa Brunholi.
De fácil acesso, o local recebe 300 pessoas por final de semana ávidos pela história da vitivinicultura e a chegada dos italianos na região.

O Museu do Vinho foi montado em 2002 por iniciativa da família Brunholi com a colaboração de outras famílias tradicionais da cidade como Fontebasso, Bronzeri, Marquezin e Spiandorelo.

No local é possível encontrar painéis contando a história dividida em famílias, imigração e uva e vinho, além de utensílios de uso doméstico e produção de vinho.